Governador Geraldo Alckmin fez o anúncio nesta quinta-feira (3).
Serão 1.768 câmeras integradas em nove cidades da região.
Cidades da Baixada Santista terão sistema de videomonitoramento
O governador Geraldo Alckmin anunciou, nesta quinta-feira (3), que a Baixada Santista terá um Sistema Metropolitano de Videomonitoramento com 1.768 câmeras, integradas em nove cidades da região.
Todas as cidades da Baixada Santista terão o sistema. Além da Baixada Santista, outras 46 cidades do Estado receberão a iniciativa, que prevê um total de 2.629 câmeras integradas.

O Sistema Metropolitano de Videomonitoramento da Baixada Santista utilizará as 2.273 câmeras que já existem nas cidades de Santos, Praia Grande, São José dos Campos e Jundiaí e instalará 356 novos equipamentos.

As câmeras integradas fazem parte da primeira fase do programa. Ao final, o sistema terá 6.147 câmeras integradas a partir da aquisição de 3.874 equipamentos, que incluem os 356 da primeira fase.

O investimento total será de R$ 400 milhões.
As centrais de videomonitoramento serão integradas dentro dos Copoms (Centros de Operações da Polícia Militar) regionais, que serão modernizados e adaptados para receber essas imagens.

O sistema permitirá fazer o reconhecimento de veículos, controle do fluxo de pessoas e veículos desses locais e até a identificação facial em alguns casos e informações relevantes para o trabalho policial.

O objetivo do projeto é colaborar no combate à criminalidade e na redução da violência.
O Sistema Metropolitano de Videomonitoramento será integrado à nova fase do Detecta, sistema inteligente de monitoramento criminal que é utilizado há 7 anos pela Polícia de Nova York e que está em fase de implantação no Estado.

Fonte

Teve início nesta quarta-feira, no Espaço Conviver, em Praia Grande, a 9ª Campanha Metropolitana do Agasalho.
Campanha Metropolitana do Agasalho 2014 - Baixada Santista
A meta este ano é superar as 500 mil doações garantidas no ano passado nas nove cidades da Baixada Santista. Com o slogan ‘Roupa boa, a gente doa’, a iniciativa propõe a doação de vestuário e cobertores em condições de uso.

Em Santos, as peças podem ser entregues na sede do Fundo Social (FSS), que fica na Avenida Conselheiro Nébias, 388, das 9 às 18 horas. “Com a iniciativa metropolitana, o número de pessoas beneficiadas aumenta em toda a região. E o município faz a sua parte com várias ações para ampliar esse número“, afirmou Maria Ignez Barbosa, presidente do FSS.

Empresas, escolas e instituições interessadas em participar ou se tornar um ponto de arrecadação, devem entrar em contato com o FSS para retirar a caixa coletora e cartaz da campanha. Os endereços dos pontos de arrecadação serão posteriormente divulgados no portal da Prefeitura.

Bazar, desfile e carreata em prol da iniciativa

A programação da campanha contou, no último dia 28, com um Bazar Metropolitano, que foi realizado no Teatro Coliseu. Na ocasião, cada município levou 100 peças de lojas que vendem roupas de marcas conhecidas, que foram comercializadas a preços populares. A renda foi revertida para a compra de cobertores.

Na quarta-feira, ocorreu um desfile beneficente no Mendes Convention Center. Já no dia 9 de julho, haverá uma carreata pelos bairros. A festa Inverno Solidário também terá postos de arrecadação entre os dias 11 de junho e 13 de julho, na Arena Santos.

O encerramento da campanha está marcado para 24 de julho, no Guarujá. A iniciativa acontece desde 2006 e é promovida pelos fundos sociais de Santos, Bertioga, Guarujá, Praia Grande, São Vicente, Cubatão, Itanhaém, Peruíbe e Mongaguá. O apoio é do Governo Estadual, empresários e sociedade civil.

Fonte

As vendas de imóveis residenciais usados e a locação de casas e apartamentos tiveram um primeiro bimestre de ouro no Estado de São Paulo.
Baixada Santista, vendas de imóveis usados e locação crescem por segundo mês seguido
Depois de fecharem janeiro com crescimento de 9,4% e 28,48%, respectivamente, sobre dezembro de 2013, as vendas registraram em fevereiro alta de 43,25% e a locação deu novo salto, de 37,47%.

Das 1.255 imobiliárias consultadas pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP) 72,27% consideraram os resultados de fevereiro iguais ou melhores que os de janeiro. Os restantes 27,73% acharam os resultados piores que os do mês anterior.

Reflexo desse bom desempenho, os preços médios dos imóveis residenciais usados subiram 5,2% em Fevereiro segundo o Índice Crecisp, que variou de 112,8130 em janeiro para 118,6793 em fevereiro.

– É a lei da oferta e da procura; se a demanda sobe, a tendência é que os preços também subam – afirma José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP.

Foram vendidos em fevereiro 52,19% do total em apartamentos e 47,81% em casas. A maioria das vendas – 56,28% – foi feita com financiamento bancário. As vendas à vista somaram 39,75% dos contratos, as vendas com financiamento dos proprietários outros 2,6%. A participação dos consórcios foi de apenas 1,37%.

Os imóveis com preço final de até R$ 300 mil foram os mais vendidos, com 62,43% dos contratos formalizados nas imobiliárias que o Creci-SP consultou em 37 cidades do Estado, incluída a Capital. Por faixa de preço, somaram 72,16% das vendas os que tinham preço médio de metro quadrado até R$ 4 mil.

Os descontos concedidos pelos proprietários sobre os preços originais de venda foram de 10,7% para os imóveis situados em bairros de áreas nobres, de 8,1% para os situados em bairros da região central e de 6,5% para aqueles localizados na periferia.

Fonte

Começaram neste mês as obras para ampliação da coleta de esgotos dos bairros Vila Sônia, Jardim Aprazível, Quietude I e Jardim Aeroclube.
Bairros de Praia Grande recebem investimentos de R$ 43,9 milhões
Neste mês de junho, quando se celebra mundialmente o Dia do Meio Ambiente (5/6), os moradores dos bairros Vila Sônia, Jardim Aprazível, Jardim Aeroclube e Quietude I, em Praia Grande, puderam notar o início das obras que contribuirão diretamente para a recuperação ambiental.

Os trabalhos complementarão o sistema de coleta dos esgotos dos bairros, beneficiando aproximadamente 16 mil pessoas com a implantação de 1,19 quilômetro de tubulação pressurizada (linhas de recalque), 42,4 quilômetros de redes coletoras e uma nova estação de bombeamento (elevatória).

Para minimizar eventuais transtornos gerados durante as intervenções em vias públicas, os serviços serão executados por trechos, interditando apenas parte das vias, que permanecerão devidamente sinalizadas para a segurança do trânsito local. As equipes estão mobilizadas primeiramente no bairro Vila Sônia e seguirão no sentido dos bairros Jardim Aprazível, Jardim Aeroclube e Quietude I.

A previsão é que o novo sistema seja integrado aos equipamentos existentes no município até no 1º semestre de 2017, beneficiando cerca de cinco mil residências com a devida ligação de esgoto. “Esta obra faz parte de um programa de investimentos que leva saúde e melhor qualidade de vida à população, beneficiando diretamente os moradores e o meio ambiente em que vivem, com a destinação correta dos esgotos para tratamento”, afirma o gerente da Sabesp em Praia Grande, engenheiro Eduardo da Silva Santos.

Para realizar a ligação do domicílio à rede de esgoto, os proprietários precisam fazer adaptações internas das residências para separar a água de chuva (que deve ser direcionada para a galeria de águas pluviais) dos esgotos, pois a rede coletora da Sabesp não é dimensionada para receber água de chuva. A execução da primeira ligação não tem custo ao cliente.

A Sabesp orienta sobre as especificações técnicas recomendadas para as instalações internas dos imóveis na Central de Atendimento Telefônico Gratuito 0800 055 0195 ou na Agência de Atendimento ao Cliente da Sabesp em Praia Grande, que fica na Rua João Sampaio, 126, que funciona de segunda a sexta-feira, das 10 às 16 horas.

Universalização

Desde 2007, o programa Onda Limpa – maior empreendimento de recuperação ambiental do litoral brasileiro – vem aumentando a coleta dos esgotos das nove cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista. Já estão em andamento obras que complementam os sistemas de esgotamento sanitário da região e, até o final desta década, a Sabesp busca universalizar a cobertura do serviço de coleta nas nove cidades da Baixada Santista, mantendo o tratamento em 100% dos esgotos coletados.

Fonte

O Governador Geraldo Alckmin apresentou, nesta sexta-feira, 6, o primeiro VLT que irá circular entre São Vicente e Santos.
Alckmin apresenta o primeiro VLT da Baixada Santista
“Destaco aqui a inovação, porque o VLT tem alta capacidade, 400 passageiros, ele é elétrico, não é poluente, é silencioso, então onde ele passar, vai recuperar a região, gerar novos empreendimentos, comércio, serviço, enfim, vai valorizar, revitalizar, integrar mais a Região Metropolitana e resolver esse grande desafio da mobilidade urbana”, enfatizou o governador.

Outra grande obra é o novo Viaduto Antônio Emmerich, localizado na região central de São Vicente e liberado para o trânsito nesta semana. A reforma do Viaduto, iniciada em outubro de 2013, consistiu na demolição da antiga estrutura e alargamento do vão existente, construção de duas vias duplas (uma em cada sentido) de circulação para a operação do VLT e mais duas viasduplas para o trânsito geral e revitalização da ciclovia.
Além disso, 75 ônibus zero km foram acrescidos ao sistema intermunicipal de ônibus, gerenciado e fiscalizado pela EMTU/SP na Baixada Santista, responsável pelo transporte de 220 mil usuários por dia. O investimento total das empresas é de R$ 19,5 milhões.

O governador também autorizou nesta sexta-feira a execução do projeto funcional do BRT Litoral Sul. Esse BRT seria a continuação do VLT que por sabe quais lá motivos foi descontinuado. Com extensão de cerca de 18km, o Corredor ligará Vila Caiçara, na Praia Grande, até a Estação de Transferência do VLT São Vicente, beneficiando os municípios de São Vicente e Praia Grande, que somam uma população de 600 mil habitantes.
“BRT nós autorizamos já o projeto funcional, são 18 km ligando São Vicente até Praia Grande. Agosto nós começaremos com os testes operacionais, as pessoas já vão poder usar, mas ainda vai estar em teste, não vai estar ainda em atividade comercial”, disse o governador. A conclusão do projeto funcional está prevista para o 2º semestre de 2014.

Fonte