Praça do Barquinho - Praia Grande - SP

Conhecida como Praça do Barquinho, em razão do pesqueiro de madeira, em tamanho natural, instalado sobre espelho d’água, a Praça Lions, na praia do Bairro Guilhermina, presta homenagem ao primeiro clube dessa entidade em Praia Grande e também à atividade comercial inicial do Município, a pesca. No local, há um portal alvenaria de estilo mouro, que dá acesso ao barco e a um chafariz. Pintado de branco, vermelho e azul, a embarcação recebeu o nome de Praia Grande. Em seu entorno, jardim com palmeiras trazidas das Ilhas Canárias e coqueiros, além de vasos de barro. Na década de 30 havia uma vila de pescadores no trecho compreendido entre a igreja de Santo Antonio no Boqueirão até o Bairro Canto do Forte. Eles praticavam a pesca de arrastão, onde as redes eram puxadas por tração animal ou pelos próprios pescadores. Foi urbanizada em 1999 em parceria com pescadores praiagrandenses, doadores do barquinho que se encontra no centro da piscina e ao lado do belo jardim.

Fonte

Praça dos Canhões - Praia Grande - SP

Também conhecida como “Praça dos Canhões”, está situada na orla do Bairro Canto do Forte e foi inaugurada dia 1º de outubro de 1994. Sua projeção é marcante pela grandeza de cada peça, pois lá, existem duas réplicas de canhões usados na Segunda Guerra Mundial. O monumento possui munições feitas de concreto revestidas com acabamento metálico, que imitam as originais. Suas dimensões são de 5,70m de altura por 15m de comprimento. A história de Praia Grande conta que, tempos atrás, existia um canhão de aço pertencente ao Exército Brasileiro, que foi retirado do local e enviado para a Europa, onde ficou por alguns anos. Em seu lugar foi construído outro canhão de papelão. O original retornou à Praia Grande, porém foi retirado da praça e instalado no topo do morro da Fortaleza, onde está até os dias de hoje.

Fonte

Praça São Pedro - Praia Grande - SP

A estátua do Padroeiro de Praia Grande foi o último trabalho do artista plástico Daniel Gonzalez antes de sua morte. Está localizada na Praça São Pedro, no Bairro Caiçara. Feita em tamanho natural, a escultura mede 1,85m e é produzida em fibra. As vestes acabam em ondulações remetendo ao mar. Na mão esquerda, Pedro Apóstolo segura duas chaves, símbolos dos paraísos celestes e terrestres. Com a mão direita, a escultura exibe os dedos indicador e médio em riste, enquanto que o polegar abraça o anelar e o mínimo. É a representação da benção grega, simbolizando as duas características de cristo: sagrada e humana. No início do século passado, Praia Grande era uma pequena vila de pescadores que fazia parte do município de São Vicente. E como não poderia deixar de ser, estes pescadores tinham como padroeiro do vilarejo São Pedro, que também era pescador, e ao qual pediam sua proteção antes de entrarem no mar e lançarem suas redes.

Fonte

Praça da Paz - Praia Grande - SP

Situada no entroncamento das avenidas Brasil e São Paulo, no Bairro Guilhermina, a Praça da Paz é um espaço com sete esculturas assinadas pelo artista plástico Gilmar Pinna e realizadas em aço, carbono e ferro, representando personalidades históricas: Sérgio Vieira de Melo, Jesus Cristo, Maria Mãe de Jesus, Papa João Paulo II, Madre Tereza de Calcutá, Mahatma Gandhi e Nélson Mandela. Moradores e turistas passeiam ao redor de um espelho d’água e podem entrar nas esculturas, que são ocas. Dentro das estátuas existe uma descrição de cada personagem. Praia Grande tem outras duas esculturas de Gilmar Pinna instaladas na entrada da Cidade: os bustos dos jornalistas Roberto Marinho e Júlio de Mesquita, dispostos na Praça A Tribuna.

Fonte

Estátua de Netuno - Praia Grande - SP

O monumento é um dos marcos do Bairro Ocian. Na antiga mitologia greco-romana, Poseidon ou Netuno era o Deus dos mares. A estátua, que é construída em bronze e impressiona pela grandeza e exatidão de detalhes, foi inaugurada em 1956.

Fonte