Só em Praia Grande, segundo o Ministério do Turismo, espera-se 1,86 milhão de visitantes.

Guarujá e Praia Grande são duas das cidades mais procuradas do País para a temporada de verão. Só em Praia Grande, segundo o Ministério do Turismo, espera-se que 1,86 milhão de pessoas visitem o Município, ficando atrás apenas de São Paulo (3,28 milhões de visitantes), Florianópolis (2,09 milhões) e Rio de Janeiro (2,03 milhões) nas estimativas.

A previsão vale para o começo do verão, no próximo dia 21, até o Carnaval, em fevereiro. A grande quantidade de colônias de férias e de casas de veraneio, além da infraestrutura de Praia Grande, são os motivos apontados pelos analistas.

Na opinião de Alexandre Affonso, do Santos e Região Conventions & Visitors Bureau, o resultado não surpreende. “Há alguns anos isso já vem ocorrendo, tanto que a Prefeitura usa isso a seu favor”, diz ele.

“A Cidade tem um grande fluxo de pessoas pelo que chamamos de turismo social, que são as colônias de férias. Outra peculiaridade são os imóveis locados para temporada”, cita Alexandre. Ele ainda destaca os 21 quilômetros de praias, o triplo do que tem Santos.
Estrutura

Segundo a Prefeitura, Praia Grande tem 110 mil apartamentos de temporada e 11 mil leitos em colônias de férias. A maior delas é a do Sindicato dos Metalúrgicos.

“Nossa rede hoteleira realmente não é a maior, mas nossa proximidade com a Capital faz com que sejamos atrativos para os turistas”, avalia o secretário municipal de Turismo, Esmeraldo Vicente dos Santos.

“Acho que é resultado, também, do trabalho de infraestrutura que vem sendo criado ao longo dos últimos anos”, diz o prefeito Alberto Mourão (PSDB). “Temos os viadutos de São Vicente, que dão mais tranquilidade na chegada e na saída (à Praia Grande), o saneamento das praias e, também, uma agenda de atrações muito grande”, completa.

Fonte

A evolução do sistema em Praia Grande é constante, somente na última década foram construídos aproximadamente 39 km a mais de ciclovias.

Município da Baixada Santista com maior número de ciclovias e um dos principais do País nesta área, Praia Grande ampliou a quantidade de vias exclusivas para o uso de bicicleta com a reurbanização da Rua José Julio Martins Batista, no Bairro Antártica, finalizada neste mês de junho. Com isso, a Cidade passou a contar com 94,9 km de infraestrutura cicloviária.

A evolução do sistema em Praia Grande é constante, somente na última década foram construídos aproximadamente 39 km a mais de ciclovias em diversos bairros da Cidade (em 2008 eram 56,3 km de ciclovias construídas). E com os trechos já projetados a intenção da Administração Municipal é que nos próximos anos Praia Grande ultrapasse os 100 km construídos.

A Secretaria Municipal de Trânsito de Praia Grande (Setran) estima que um terço da população possua bicicleta e que a utilize como meio de transporte diário (aproximadamente 100 mil pessoas). No período de alta temporada de verão, quando Praia Grande ocupa a quarta colocação na preferência de turistas de todo o País, segundo pesquisa do Ministério de Turismo, esse número aumenta ainda mais.

De acordo com a chefe da Seção de Educação e Segurança do Trânsito de Praia Grande, Elaine Fornazieri, a Cidade define como um dos principais programas de educação para o trânsito uma política de utilização da bicicleta como modalidade de transporte seguro. “Para isso, vem investindo no desenvolvimento de trabalhos que interliguem todo o sistema urbano e promovam ações permanentes voltadas à utilização adequada desses equipamentos”. Fornazieri destacou que a cada novo trabalho urbano que é projetado na Cidade é sempre analisada a possibilidade de incluir uma via para a utilização exclusiva dos ciclistas.

Ciclista Cidadão

A Cidade conta com diversas ações voltadas ao ciclista e a principal delas é o projeto Ciclista Cidadão. Iniciado em setembro de 2011, ele consiste no cadastro de proprietários de bicicletas da Cidade realizado após colagem de adesivo numerado nos veículos. Com as informações levantadas, Setran está mapeando o perfil dos ciclistas da Cidade e direcionando de forma mais efetiva as ações de trânsito no Município. Os adesivos numerados do projeto Ciclista Cidadão foram confeccionados com material de alta aderência e reflexivo, que além de identificar os ciclistas ainda servem como elementos refletivos, tornando o veículo mais visível durante a noite. Atualmente, aproximadamente 19 mil ciclistas praia-grandenses já estão cadastrados.

Fonte

Praça do Barquinho - Praia Grande - SP

Conhecida como Praça do Barquinho, em razão do pesqueiro de madeira, em tamanho natural, instalado sobre espelho d’água, a Praça Lions, na praia do Bairro Guilhermina, presta homenagem ao primeiro clube dessa entidade em Praia Grande e também à atividade comercial inicial do Município, a pesca. No local, há um portal alvenaria de estilo mouro, que dá acesso ao barco e a um chafariz. Pintado de branco, vermelho e azul, a embarcação recebeu o nome de Praia Grande. Em seu entorno, jardim com palmeiras trazidas das Ilhas Canárias e coqueiros, além de vasos de barro. Na década de 30 havia uma vila de pescadores no trecho compreendido entre a igreja de Santo Antonio no Boqueirão até o Bairro Canto do Forte. Eles praticavam a pesca de arrastão, onde as redes eram puxadas por tração animal ou pelos próprios pescadores. Foi urbanizada em 1999 em parceria com pescadores praiagrandenses, doadores do barquinho que se encontra no centro da piscina e ao lado do belo jardim.

Fonte

Praça dos Canhões - Praia Grande - SP

Também conhecida como “Praça dos Canhões”, está situada na orla do Bairro Canto do Forte e foi inaugurada dia 1º de outubro de 1994. Sua projeção é marcante pela grandeza de cada peça, pois lá, existem duas réplicas de canhões usados na Segunda Guerra Mundial. O monumento possui munições feitas de concreto revestidas com acabamento metálico, que imitam as originais. Suas dimensões são de 5,70m de altura por 15m de comprimento. A história de Praia Grande conta que, tempos atrás, existia um canhão de aço pertencente ao Exército Brasileiro, que foi retirado do local e enviado para a Europa, onde ficou por alguns anos. Em seu lugar foi construído outro canhão de papelão. O original retornou à Praia Grande, porém foi retirado da praça e instalado no topo do morro da Fortaleza, onde está até os dias de hoje.

Fonte

Praça São Pedro - Praia Grande - SP

A estátua do Padroeiro de Praia Grande foi o último trabalho do artista plástico Daniel Gonzalez antes de sua morte. Está localizada na Praça São Pedro, no Bairro Caiçara. Feita em tamanho natural, a escultura mede 1,85m e é produzida em fibra. As vestes acabam em ondulações remetendo ao mar. Na mão esquerda, Pedro Apóstolo segura duas chaves, símbolos dos paraísos celestes e terrestres. Com a mão direita, a escultura exibe os dedos indicador e médio em riste, enquanto que o polegar abraça o anelar e o mínimo. É a representação da benção grega, simbolizando as duas características de cristo: sagrada e humana. No início do século passado, Praia Grande era uma pequena vila de pescadores que fazia parte do município de São Vicente. E como não poderia deixar de ser, estes pescadores tinham como padroeiro do vilarejo São Pedro, que também era pescador, e ao qual pediam sua proteção antes de entrarem no mar e lançarem suas redes.

Fonte